Amortização antecipada do Crédito Habitação: quais são as vantagens?

Tem dúvidas se deve ou não amortizar o seu crédito antes do prazo?

Depois de visitar várias casas e encontrar aquela que preenche as medidas da sua carteira, abre-se uma nova fase: a negociação do Crédito Habitação. E aqui há vários parâmetros a definir. É o caso do prazo do pagamento. Afinal, qual deverá ser o escolhido? Os números do Banco de Portugal, relativos a 2019, indicam que o prazo médio dos novos empréstimos à habitação situava-se na altura nos 32,8 anos. Na verdade, quanto mais curto for – e mais cedo proceder à amortização do Crédito Habitação –, menos juros irá suportar. 

Por outro lado, os prazos mais longos permitem diluir o valor do empréstimo ao longo do tempo, tornando a prestação mensal mais baixa. Mas não se esqueça: ao optar por prazos de pagamento mais longos, os encargos totais com os juros serão substancialmente superiores. Então vamos às contas.

Pagar o empréstimo da casa em 20 ou 40 anos: descubra as diferenças

Imagine-se o caso de um empréstimo à habitação no valor de 150 mil euros, com uma TAN (taxa de juro anual nominal) de 1,25%.

Se este empréstimo tiver um prazo de 40 anos, o consumidor irá suportar os seguintes valores, segundo o simulador do Portal do Cliente Bancário:

  • Valor da prestação mensal: 397,27 euros
  • Valor total dos juros pagos ao longo do período de vida do empréstimo: 40.688,56 euros
  • Montante total imputado ao consumidor: 191.588,56 euros

Mas se este consumidor optar por amortizar o Crédito Habitação em 20 anos, os encargos que terá de suportar serão os seguintes:

  • Valor da prestação mensal: 706,70 euros
  • Valor total dos juros pagos ao longo do período de vida do empréstimo: 19.608,14 euros
  • Montante total imputado ao consumidor: 170.508,14 euros

As vantagens de pagar o empréstimo mais cedo

Assim, as simulações permitem verificar que ao reduzir o prazo deste crédito suportará uma prestação mensal mais pesada. Contudo, além de ficar liberto da dívida mais cedo, poupará muito dinheiro com juros. 

Na verdade, a poupança real deverá ser ainda mais elevada do que estas simulações apresentam, uma vez que os cálculos foram feitos com o pressuposto de que a TAN se mantém estável ao longo de toda a vida do empréstimo. No entanto, sabemos que as taxas Euribor – que servem de referência para os créditos à habitação e que estão neste momento em níveis negativos – vão inverter esta tendência no futuro e irão subir, fazendo encarecer estes empréstimos.

Apesar de os prazos mais curtos permitirem uma maior poupança, a seleção do prazo ideal dependerá sempre da situação pessoal e financeira de cada consumidor. Por exemplo, se não estiver seguro de que no longo prazo consegue suportar uma prestação mais elevada, então é preferível optar por um prazo mais longo, uma vez que pagará uma prestação mensal mais baixa. Poderá, no futuro, voltar a renegociar o prazo do empréstimo com o banco, caso possa pagar ou caso consiga fazer uma amortização do Crédito Habitação. Saiba como se faz.

As regras para a amortização do Crédito Habitação e para a renegociação do empréstimo

Renegociação do prazo do empréstimo:

Segundo as informações do Banco de Portugal, “ao longo da vida do empréstimo, o cliente bancário pode pretender alterar uma ou mais condições do seu empréstimo, como, por exemplo: o spread, o prazo do indexante, o regime da taxa de juro (de variável para fixa ou vice-versa), o prazo para a amortização do empréstimo ou a própria modalidade de reembolso”. 

No entanto, esta renegociação só é possível se existir um acordo entre o cliente bancário e a instituição de crédito. Ou seja, o banco não é obrigado a aceitar o pedido de redução do prazo do empréstimo. Por isso, tem de haver um acordo entre as duas partes para que esta alteração possa ser feita.

Amortização do Crédito Habitação:

Outra solução que os consumidores têm ao seu dispor passa por pagar antecipadamente parte da dívida. Neste caso, mantém-se o prazo inicial do empréstimo, mas ao abater uma parcela da dívida, o valor da prestação cairá e os encargos com juros também diminuirão. 

Contudo, não se esqueça de que ao fazer a amortização do seu Crédito Habitação está sujeito ao pagamento de uma comissão de reembolso antecipado, que depende do tipo de taxa de juro que está indexado ao seu empréstimo. 

Além disso, o consumidor pode também fazer o reembolso antecipado total da dívida. 

Se pretende negociar o seu empréstimo ou se procura a melhor solução de Crédito Habitação, a Twinkloo é o parceiro ideal.

LIGUEM-ME
GRÁTIS