Crédito rápido: 3 conselhos para evitar burlas

Crédito rápido: conselhos para se proteger de burlas no crédito fácil

Crédito rápido e sem burocracias? 3 conselhos para evitar burlas

“Quando a esmola é grande, o pobre desconfia”. No caso da concessão de empréstimos rápidos – com anúncios a prometer que o dinheiro estará disponível na sua conta no dia e sem burocracias – é motivo para cautelas redobradas. Conheça os riscos do crédito rápido e saiba como proteger-se.

Os anúncios de oferta de crédito rápido, utilizando expressões como “pague quando puder” ou “garantia de sigilo” não são uma tendência recente. No entanto, o desenvolvimento dos canais digitais levou a uma proliferação destes anúncios através do e-mail, do Facebook ou mesmo do WhatsApp.

À primeira vista, as propostas poderão parecer tentadoras, especialmente para quem se encontra numa situação financeira mais difícil. Há instituições que o fazem de forma clara e transparente – mesmo quando o processo é 100% digital. Mas esteja atento: o número de burlas online envolvendo ofertas de crédito rápido cresceu durante a pandemia. Entre as situações de burla mais comuns estão as seguintes:

  • Os burlões apropriam-se da marca e identidade de bancos (ou outras instituições autorizadas para conceder crédito) para passarem uma imagem de credibilidade. Depois de preencherem um formulário, os lesados são contactados via Whatsapp, Messenger ou email pelos burlões, que solicitam o pagamento de supostas comissões e seguros associados ao empréstimo. Os lesados pagam as quantias solicitadas e os burlões desaparecem, sem nunca concederem o empréstimo.
  • Em outras situações, o empréstimo de dinheiro pode acontecer, mas as taxas de juro são abusivas (podem atingir os 300%) e com a exigência de apresentação de garantias desproporcionais face ao valor do empréstimo. E, se o consumidor deixa de conseguir pagar o crédito, é alvo de métodos agressivos de cobrança de dívidas.

3 conselhos para se proteger de burlas no crédito fácil

Para se proteger e conseguir distinguir entre as ofertas credíveis ou situações de fraude, existem alguns aspetos que devem ser acautelados quando se avalia uma proposta de crédito rápido:

  • Esteja atento aos sinais: Quando não existem contactos telefónicos ou os números indicados são provenientes de outro país é um sinal de alerta para uma situação potencial de fraude. O mesmo se aplica perante a inexistência de uma morada em Portugal ou a apresentação de um email não institucional (Gmail, Yahoo).
  • Confirme se a entidade está autorizada a conceder crédito: Certifique-se que se trata de uma instituição autorizada pelo Banco de Portugal para conceder crédito. Pode fazer essa verificação aqui. Recorde-se que estas entidades estão sujeitas à supervisão do regulador e têm de cumprir com um conjunto de regras exigentes para concederem financiamento, o que confere uma maior segurança e proteção aos consumidores. Para saber qual é o banco que apresenta a melhor proposta de crédito pessoal para o seu caso, utilize este simulador.
  • Não adiante qualquer pagamento: Desconfie se a entidade lhe solicitar o pagamento adiantado relativo a comissões de avaliação do crédito ou aos seguros associados. Não caia no engodo.

Porque o “seguro morreu de velho”, seja cauteloso na avaliação destas ofertas de empréstimos fáceis e proteja a sua carteira.

LIGUEM-ME
GRÁTIS