Como baixar os encargos com o crédito pessoal? A Twinkloo responde

Crédito pessoal: 3 passos para diminuir os encargos financeiros

Amortizar ou consolidar empréstimos são algumas das alternativas que as famílias têm ao seu alcance para diminuir os encargos financeiros, principalmente, quando está em causa um crédito pessoal. Saiba o que fazer para minimizar o peso dos créditos na sua vida.

Nos últimos anos, as famílias e as empresas beneficiaram de um ciclo de baixa de juros e de inflação praticamente nula. Mas estes tempos fazem parte do passado. Com o aumento dos encargos em todas as frentes (crédito à habitação, bens alimentares, energia, etc.) muitas famílias estão a repensar os seus orçamentos, a avaliar despesas e a cortar em alguns consumos para garantir que o rendimento disponível chega até ao fim do mês. Tendo em conta o atual contexto, os encargos financeiros com o crédito pessoal devem ser repensados.


A subida das taxas de juro não afeta apenas quem tem crédito à habitação, mas também quem tem créditos pessoais com taxa de juro variável ou quem se prepara para contratar um novo crédito pessoal. De acordo com os últimos dados do Banco de Portugal, as taxas de juro aplicadas nos novos empréstimos de crédito ao consumo atingiram em agosto os 7,93%, o valor mais elevado desde o início de 2020.

Se tem um ou diversos créditos pessoais saiba o que deve fazer para diminuir o peso que estes financiamentos exercem no seu orçamento familiar.

1. Conheça as suas dívidas

Não olhar para os extratos mensais, desconhecer as comissões que está a pagar são exemplos de erros capitais na gestão das finanças pessoais que podem custar caro. O primeiro passo é conhecer bem todas as suas dívidas (sem esquecer os cartões de crédito). Qual o valor da prestação e da taxa de juro que está a suportar com cada um dos empréstimos? E qual o montante em dívida que ainda lhe falta saldar? Se tem dúvidas consulte o seu mapa de responsabilidades de crédito, disponibilizado pela Central de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal. Aqui poderá ter acesso a informação detalhada sobre todos os contratos de crédito contratados, organizados por instituição.

2. Se puder, amortize

Se tem poupanças reservadas além do fundo de emergência, por que não usá-las para amortizar parte ou a totalidade dos créditos pessoais que tem contratados? Idealmente deverá começar por amortizar o crédito pessoal com a taxa de juros mais elevada. Desta forma, irá conseguir reduzir o valor das prestações mensais.

Vamos às contas:

Crédito pessoal no valor de 10 mil euros a pagar em 5 anos e com uma TAEG de 8,74%
  • Prestação atual: 199,34 euros
  • Prestação após a amortização de 3.000 euros ao fim do 2º ano do empréstimo: 106,32 euros.

3. Negoceie uma solução com a entidade financeira

Para quem não tem poupanças constituídas, tem um orçamento muito apertado para gerir e corre o risco de incumprimento, a solução deverá passar pela renegociação dos créditos com as instituições financeiras. Recorde-se que desde janeiro de 2021 que as instituições financeiras não podem exigir qualquer comissão pela renegociação das condições de um crédito ao consumo.

Entre as medidas que poderá negociar com o banco ou instituição de crédito estão o estabelecimento de um período de carência; o alargamento do prazo do empréstimo; ou mesmo a consolidação de créditos.

Poderá ainda optar por contratualizar um novo crédito junto de outra instituição financeira que lhe ofereça melhores condições (liquidando o crédito atual). É importante analisar, ao detalhe, se esta decisão compensa ou não, na sua situação, uma vez que a contratação de um novo empréstimo implica novamente o pagamento de despesas, como o imposto do selo. Por último: não contrate um novo crédito para pagar as dívidas de outro tipo de encargos que possa ter a seu cargo, como crédito habitação ou cartões de crédito, para evitar o risco de sobre-endividamento.


Na Twinkloo podemos ajudá-lo a fazer as contas e a encontrar a solução de crédito pessoal mais adequada para o seu caso. Se tem dúvidas, utilize o nosso simulador.

LIGUEM-ME
GRÁTIS