Fazer um seguro de proteção ao crédito compensa?

O que é o seguro de proteção ao crédito?

Um seguro de proteção ao crédito evita que chegue a uma situação de incumprimento em caso de desemprego involuntário, doença ou invalidez, por exemplo. Saiba o que deve ter em conta antes de contratar este serviço.

O seguro de proteção ao crédito garante o pagamento da sua prestação mensal caso se veja impedido de o fazer. Ao contrário do que acontece no crédito à habitação, nos créditos pessoais não há seguros obrigatórios. Ainda assim, as instituições financeiras disponibilizam, por norma, seguros de vida, de desemprego e de doença, acautelando cenários como desemprego involuntário, salários em atraso, doença grave, invalidez ou morte.

Se ficar desempregado o seguro de proteção ao crédito paga a minha a prestação?

Num cenário de desemprego involuntário, o seguro de proteção ao crédito assume o pagamento da sua prestação, de acordo com as condições da apólice. Os critérios podem incluir, por exemplo, ser trabalhador por conta de outrem ou ter cumprido um número mínimo de meses nesta condição.

Vamos a um caso prático: a Maria contratou um seguro de proteção ao crédito e ficou desempregada, fruto de um despedimento coletivo, durante três meses. Neste cenário, as três prestações estariam cobertas. Por outro lado, se a saída resultar da não renovação de contrato, os compromissos com o crédito ficam a cargo da Maria. Estes exemplos são indicativos e é essencial que avalie as condições específicas do seguro que está a considerar, nomeadamente os prazos de cada uma das coberturas.

Que apoio recebo em caso de incapacidade?

Se decorrer de acidente ou doença, as prestações são cobertas pelo seguro enquanto se verificar a incapacidade para o trabalho ou durante o tempo máximo permitido pelo contrato – em regra, 12 meses. Neste cenário, tenha em conta o período mínimo de incapacidade total, que se fixa habitualmente nos 30 dias consecutivos. Lembre-se que gravidez, doenças psiquiátricas ou condições pré-existentes costumam ficar de fora desta proteção. Nunca é demais recordar que deve ler atentamente as condições gerais desta proteção antes de a subscrever.

Ativei o seguro: durante quanto tempo vou receber este apoio?

Todos os seguros de proteção ao crédito definem um limite máximo – de tempo e plafond mensal – para este apoio. Uma forma de tomar a decisão é comparar o prémio do seguro com este limite, para saber se ficaria efetivamente protegido em caso de necessidade e durante quanto tempo. A título de exemplo, a proteção em caso de desemprego involuntário tem habitualmente uma duração de seis meses, mas pode variar consoante a seguradora.

Em suma, devo investir num seguro de proteção ao crédito?

O seguro de proteção ao crédito pode ser uma rede importante, caso o seu orçamento familiar sofra alterações imprevistas. Contudo, estes serviços tendem a salvaguardar algumas exceções, às quais deve estar atento antes de tomar a sua decisão. Quanto a valores, comparar o prémio do seguro com o potencial valor a receber em cada caso pode ajudá-lo a perceber se esta solução responde às suas necessidades específicas.

Em suma, antes de contratar um seguro de proteção ao crédito, compare as várias ofertas disponíveis e avalie atentamente se é elegível para cada uma das coberturas.

LIGUEM-ME
GRÁTIS