Que taxa de juro escolher: Taxa Fixa, Variável ou Mista

Na hora de solicitar o seu crédito habitação, uma das primeiras questões que lhe será colocada é que taxa de juro pretende.

Na hora de solicitar um crédito habitação, uma das primeiras questões é que taxa de juro deve escolher. Provavelmente será o maior investimento da sua vida e este tipo de decisão pode influenciar a sua condição financeira.

Em Portugal, grande parte dos empréstimos bancários são de taxa variável. Nem todas as entidades apresentam taxa fixa ao longo de todo o crédito. No entanto, taxa mista também tem sido uma opção cada vez mais comum pelos portugueses.

Taxa Variável

Ao escolher uma taxa variável para o seu empréstimo, a prestação mensal poderá sofrer alterações ao longo do tempo. O que resulta da soma de duas componentes, o spread e o indexante que corresponde normalmente à Euribor.

A Euribor (Euro Interbank Offered Rate) é uma taxa de referência do mercado monetário interbancário. É calculada com base na média das taxas de juro praticadas em várias entidades bancárias da Europa. São excluídas 15% das percentagens mais elevadas como também das mais baixas relatadas.

No entanto, é uma taxa que sofre variações ao longo do tempo e consoante o prazo escolhido. Existem cinco taxas de juro Euribor sendo que as mais utilizadas são as de 3, 6 e 12 meses.

E o seu valor é revisto consoante o prazo a que se refere. Por exemplo, a taxa Euribor a 3 meses é revista trimestralmente enquanto que a de 6 meses é semestralmente.

Quando esta atualização é feita, então a taxa de juro do empréstimo pode subir ou descer consoante esta alteração na Euribor, o que claro, terá efeitos na prestação mensal.

Taxa Fixa

É um pouco mais simples de ser entendida, a taxa contratada será sempre a mesma ao longo do contrato e a prestação mantém-se inalterada, a variação da Euribor não tem qualquer impacto no crédito.

Nesta situação, e ao contrário da taxa variável, será a instituição de crédito que definirá totalmente qual será a taxa aplicada ao seu empréstimo. Esta taxa dependerá assim de vários fatores como o risco de incumprimento por parte do cliente, o custo de financiamento pedido, rácio valor do financiamento e valor do imóvel.

Assim, optar por uma taxa fixa significa não estar exposto ao risco das flutuações da taxa de juro. Isto também significa que no início do empréstimo, a taxa de juro fixa será superior se tivesse optado por uma taxa de juro variável. Só verá os seus efeitos após o surgimento destas oscilações do mercado no médio/longo prazo.

Taxa Mista

Nos empréstimos com taxa mista, haverá um período onde será aplicado uma taxa fixa. Este período, normalmente é durante os primeiros 5 a 10 anos, depois no restante prazo é aplicada uma taxa variável.

Para uma melhor compreensão, num empréstimo de 40 anos, pode ter uma taxa fixa de 10 anos e uma variável (indexada à Euribor) nos restantes 30 anos.

O objetivo desta escolha por taxa mista é garantir uma gestão de orçamento mais concreta nos primeiros anos de contrato.

Resumindo,

Um dos primeiros passos para pedir um crédito de habitação é escolher o tipo de taxa de juro. Como resultado lembre-se que esta decisão poderá influenciar a sua carteira económica especialmente no médio e longo prazo.

Por fim, para mais informação sobre crédito habitação visite o site do Banco de Portugal.

Fale agora com o Twinkloo e fique a saber como garantir um crédito à sua medida.