O seu crédito foi recusado pelo banco? Saiba o que pode fazer

Crédito recusado: problemas e soluções

Ver um pedido de crédito recusado pelo banco pode deitar por terra os seus sonhos, como o de comprar casa própria. Se é este o seu caso, saiba que nem tudo está perdido.

Antes de listar algumas das possíveis causas da recusa e de formas de as ultrapassar, é importante entender que, sempre que pede um empréstimo, a instituição bancária avalia o risco, ou seja, a probabilidade de não reaver o montante. Se conceder o crédito, o banco terá de ser recompensado (através dos juros). Quanto maior o risco, mais altas as taxas de juro aplicadas e maior o custo do crédito.

Crédito recusado: problemas e soluções

Quando se faz um pedido de crédito, este é sujeito a análise por parte de profissionais que asseguram que há capacidade de pagamento e que a garantia real (a casa, por exemplo) é suficiente para o montante financiado. Se, nesta análise, se concluir que não existe essa garantia, o crédito é recusado pelo banco. Conhecer as razões pelas quais o crédito foi recusado é essencial para as resolver.

Taxa de esforço superior a 40%

Equilibrar o rendimento mensal líquido e as despesas do agregado familiar – falamos na taxa de esforço – é fundamental. O Banco de Portugal recomenda que este esforço não ultrapasse os 50%, mas os bancos podem não conceder um empréstimo a clientes cuja taxa de esforço vá além dos 30% ou 40%.

Solução

Pondere o crédito consolidado. Na maioria dos casos, a consolidação é uma solução vantajosa para viabilizar o seu pedido de empréstimo, baixando a taxa de esforço e devolvendo uma folga ao seu orçamento familiar.

Se pretender fazer uma consolidação sobre um imóvel – uma hipoteca –, este deve estar livre de ónus ou encargos, isto é, sem hipoteca prévia, ou que a segunda hipoteca seja feita através do mesmo banco. Esta pode ser uma opção vantajosa para baixar a sua taxa de esforço mensal, mas tenha em conta que os bancos não financiam acima de 80% do valor do imóvel.

O apoio especializado da Twinkloo ajuda-o a otimizar o seu orçamento e dar a volta ao crédito recusado.

Incumprimento contratual

O Banco de Portugal disponibiliza uma base de dados que apresenta o historial dos seus compromissos atuais, relativos a crédito – a Central de Responsabilidades de Crédito – e há empresas que mantêm o seu histórico de registos, cumprimentos e incumprimentos. Estes dados são consultados pelo banco sempre que pede um empréstimo e demonstram a importância de fazer os pagamentos sem mora. Se já falhou o pagamento de prestações ou pediu insolvência pessoal, a informação será penalizante.

Solução

Há que alterar a sua reputação financeira. Regularizar a situação será uma das formas mais efetivas de o fazer. Reforçar garantias, adicionando um fiador ou renegociando a dívida junto da entidade credora, são outras opções que poderão tranquilizar o banco quanto a formas de reaver o valor concedido.

Dúvidas? Fale com a Twinkloo. Juntos traçaremos um plano para que o crédito recusado seja coisa do passado.

Apenas um titular

Tal como mencionado, a taxa de esforço é uma das razões para ver o seu crédito recusado. No caso de querer pedir um empréstimo em nome individual, as contas focam-se apenas em si. Um emprego instável ou uma idade que ultrapasse os 45 anos são alguns dos critérios que podem complicar a concessão do crédito.

Solução

Ao pedir um empréstimo em conjunto com um segundo titular, o crédito é concedido a ambos. O compromisso é partilhado, o que, perante a entidade bancária, apresenta uma garantia mais robusta.

Crédito recusado pode rapidamente transformar-se em crédito concedido. Se se encontra nesta situação, conte com a Twinkloo. Encontraremos uma solução à sua medida.

LIGUEM-ME
GRÁTIS