A Twinkloo responde: Crédito habitação e recibos verdes

Crédito habitação e recibos verdes – o que se deve fazer?

“Eu e o meu marido somos ambos trabalhadores independentes e queremos em breve comprar uma casa, mas já nos avisaram que dificilmente os bancos nos darão financiamento. O que podemos fazer para conseguir ter um crédito habitação a recibos verdes?”

Juntar crédito habitação e recibos verdes pode ser difícil, mas não é improvável. Tudo depende das garantias, histórico e taxa de esforço. Trata-se de provar ao banco que a vossa situação específica, apesar de a recibos verdes, oferece a segurança e a estabilidade necessárias.

Tenham, no entanto, em atenção que o impacto da situação profissional não se resume apenas à aprovação/rejeição do empréstimo. Poderão ter de equacionar um montante menor de financiamento (inclusive uma percentagem menor do valor de avaliação do imóvel) e um spread mais elevado.

Crédito habitação e recibos verdes – o que se deve fazer?

Para aumentar as probabilidades de conseguir um crédito habitação, tenham em conta estes três fatores:

1. Histórico financeiro e de crédito

Um histórico ‘limpo’ permite ganhar confiança do banco. Mas incumprimentos anteriores, valores atuais em dívida, utilização a descoberto da conta ordenado e padrões de consumismo prejudicam o vosso histórico. Para detalhes da situação de crédito atual, consultem o Mapa de Responsabilidades de Crédito, no Banco de Portugal.

Não é possível mudar o passado, mas ponderem se será necessário aguardar um pouco antes do pedido de financiamento de forma a regularizar dívidas e adotar um perfil sem excessos. O compasso de espera pode ser também uma boa estratégia para melhorar o histórico de rendimentos analisado pela instituição financiadora: os rendimentos mensais dos trabalhadores independentes são calculados em função da média dos últimos 12 meses.

2. Taxa de esforço

A média dos rendimentos dos últimos 12 meses é importante para o banco poder avaliar a vossa taxa de esforço. O objetivo é perceber se o rendimento disponível (depois de subtraídas outras despesas fixas) permitirá pagar a prestação do crédito habitação. A taxa de esforço ideal situa-se abaixo dos 35%. Recorram previamente a um simulador de taxa de esforço e, caso não estejam na fasquia ideal, ponderem reduzir as despesas fixas, aumentar rendimentos ou pedir um financiamento menor.

Tome nota: o banco faz o cálculo de rendimentos a recibos verdes com uma margem de segurança, em regra, de 30%. Ou seja, se o rendimento médio do vosso agregado dos últimos 12 meses for de 2.300 euros, por exemplo, o banco irá considerar apenas 1.610 euros na avaliação da taxa de esforço.

3. Apostar nas garantias

Na balança entre crédito habitação e recibos verdes, uma das melhores formas acesso ao financiamento é através da apresentação de garantias. Falamos, por exemplo, de poder apresentar fiadores credíveis ou a hipoteca de um imóvel como dupla garantia (neste último caso, as condições de libertação da garantia deverão ficar acordadas e inscritas em documento complementar). E, em termos do valor da entrada, capitais próprios que lhe permitam ir acima dos 10% habituais do valor do imóvel.

Comparar e escolher, com confiança

É recomendável que comecem por fazer a simulação de financiamento no vosso banco habitual. Ainda assim, outra instituição pode oferecer-vos acesso a financiamento, até em condições mais vantajosas.

Na Twinkloo, fazemos essa comparação junto de vários bancos no mercado. A vossa casa própria pode começar aqui!

LIGUEM-ME
GRÁTIS